Top 10 Métricas para um novo CIO

Metrics-for-new-CIO-300x225

Um dos posts mais procurados deste blog tem sido “10 Métricas para um novo CIO.” Uma vez que o este foi escrito há cinco anos, o papel do CIO sofreu uma grande mudança. Velocidade, inovação e segurança são mais importantes do que nunca – o digital irrompe na empresa. A seguir estão 10 métricas que CIOs devem monitorizar. O que acrescentaria a esta lista?

  • Velocidade de ciclo ‘da ideia à oferta’: O estudo ‘PwC’s 2015 CEO survey’ destacou o aumento de velocidade das mudanças nos modelos de negócios. Com a mudança, é importante para o CIO para medir a velocidade global a que um conceito vai de ideia de negócio para um sistema de produção. Embora não seja perfeito, uma forma fácil de acompanhar esta velocidade de mudança é medir o número de lançamentos por aplicação, por ano.
  • Qualidade do ciclo ‘da ideia à oferta’: Um CIO costumava dizer que “um projeto com orçamento ultrapassado pode colocar um CIO em problemas, uma má qualidade de um ‘go-live’ resulta num CIO despedido”. CIOs experientes contabilizam o número de questões por cada novo lançamento, normalizadas para o tamanho por horas ou o que foi gasto no projeto. Também é monitorizada a qualidade por equipas/ gestores de projeto para encontrar maneiras de aprender a partir dos profissionais com melhor desempenho.
  • Valor de Negócio: As organizações precisam medir o valor de negócio em três áreas-chave de desempenho: crescimento da receita, redução de custos ou evitar custos. Criando uma taxonomia comum de métricas adaptadas em torno destas três áreas irá orientar e priorizar os investimentos e melhorar os controlos para a entrega atempada e tomada de decisão.

  • Fim de satisfação do utilizador: Existem várias formas de medir a satisfação com as TIs: surveys, focus groups, entre outros. Escolher o que funciona melhor na cultura da empresa e usá-lo porque o silêncio dos utilizadores nem sempre significa felicidade. Utilize as métricas disponíveis para a liderança empresarial – irão apreciar o fato de estar a segui-lo e a trabalhar conscientemente para melhorias.
  • Processo de Fragmentação: Os dados de hoje, com base na tomada de decisões de negócios da informação tem aumentado exponencialmente a procura por business intelligence em tempo real. Mega-processos, tais como a ordem em dinheiro, apoiados por sistemas distintos dificultam a capacidade de um CIO para entregar essas informações. Os CIOs devem acompanhar o número de soluções que suportam cada mega-processo de forma a assegurar resultados e informação em tempo útil.
  • Maturidade financeira de TI: CIOs de hoje são convidados a gerir o valor que uma organização tem e simultaneamente alinhar os gastos com TI aos objetivos corporativos e gerir de forma eficiente o capital vs gastos operacionais. Gerir anualmente as medidas de produtividade como FTE, tecnologia utilizada vs receita/ número de empregados é um bom ponto de partida para avaliar a maturidade financeira de TI. CIOs mais experientes tendem a fazer uma análise equiparada ao referido antes.
  • Segurança: Métricas sobre patching, a força da password e conformidade são importantes, mas nem sempre bem compreendidas por executivos de negócios. Uma alternativa é medir métricas que podem ser compreendidas facilmente, como o número total de tentativas de intrusão de rede por ano, ainda que sem sucesso, o número de violações de segurança (se houver) por extensão, etc.
  • Falhas críticas que impactam o negócio: É importante definir o que constitui uma falha crítica, podendo esta ser baseada em % da receita impactada ou % dos trabalhadores afetados.
  • Média de horas para fechar bilhetes por tipo: Outra métrica clássica que mede o tempo perto da média. Uma abordagem alternativa poderia ser para medir o tempo de resposta para um problema. No entanto, o tempo de resposta tem de ser definida com cuidado e não deve ser percebido como “primeira resposta” logging bilhete e atribuição de recursos por um helpdesk.
  • Alinhamento de Negócios: prioridade número um da liderança de TI é o de servir o negócio, que só pode ser feito de forma eficaz quando a liderança de TI passa o tempo com a liderança empresarial. Os CIOs de sucesso incentivar e acompanhar, o tempo gasto por seus subordinados diretos “no campo” falando com seus respectivos empresários versus “tempo de escritório”, voltado para atividades internas.

Como CxOs comparar fornecidas internamente serviços de TI com alternativas externas, os CIOs devem demonstrar o valor fornecido pela TI interna. Medir, melhorando, e apresentando as principais métricas podem ajudar a estabelecer o valor ao negócio e justificar o investimento em tecnologia da informação.

Que desafios vê na nestes KPIs? Que métricas a sua empresa quer acompanhar? Partilhe connosco a sua opinião.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *